Leilão atingiu os 50 mil euros

 

A José Maria da Fonseca (JMF) leiloou, esta semana, 35 lotes baseados no Moscatel de Setúbal Superior 1911, que atingiram um valor total de 50 mil euros. O leilão retomou uma antiga tradição da empresa, que este ano celebra 180 anos.

Este vinho verdadeiramente especial, que envelheceu mais de um século nos cascos de madeira na Adega dos Teares Velhos, em Vila Nogueira de Azeitão, teve  igualmente honras de encerrar o jantar que precedeu o leilão. E foi aí que mostrou atributos: cor âmbar escura, notável concentração aromática, sabores intrincados, rico e obviamente profundos. Outros três vinhos, magníficos, o antecederam, mostrando a razão de terem sido escolhidos para tão especial ocasião. O Pasmados branco 2008, que mostrou vitalidade e frescura notável, frutos secos e cítricos de muita qualidade e personalidade; o Hexagon 2007 ,em versão magnum, potente, estruturado e num momento de forma incrível; e o sublime Bastardinho de Azeitão 30 Anos, genial de vigor, “soupless”e e persistência.

Depois, o leilão, onde as garrafas e os lotes foram sendo licitados, com a condução exemplar da Leiloeira Palácio do Correio Velho,  com alguns lotes a atingirem os três mil euros. Assim, uma centena de garrafas deste vinho foram sumariamente sendo vendidas, atingindo o rubro, determinados lotes, que continham, igualmente, outros vinhos preciosos, nomeadamente moscatéis de Setúbal e moscatéis Roxos mais antigos, como colheitas de 1900, 1904, 1908, 1947 (100 pontos no “The Wine Advocate”, de Robert Parker) ou o Setúbal Superior 1955.

Manuel Moreira | WINE – A Essência do Vinho