Nesta edição da WINE - A Essência do Vinho cumprimos o que já poderá ser entendido como um ritual anual, o premiar aqueles que mais se distinguiram nas áreas do vinho e da gastronomia em Portugal. Por entre um total de 48 nomeados, a nossa redação acaba de eleger 12 protagonistas que combinam mérito com irreverência, experiência com inovação, talento com dedicação. O ano que terminou foi igualmente memorável para a EV-Essência do Vinho, a empresa que detém, na totalidade, o capital desta revista.

Para a EV, 2014 foi o melhor ano de sempre. O nosso “core business”, de organização e produção de eventos, atingiu valores recordes, em Portugal e nos mercados externos. No nosso país produzimos 26 eventos em 12 cidades. No exterior percorremos nove países (Brasil, Angola, Estados Unidos, Canadá, Alemanha, Holanda, França, Reino Unido e Suíça) e 34 cidades, num total de 66 ações produzidas. Contas feitas, dentro e fora de portas mais de 600 mil pessoas estiveram em ações produzidas pela EV.

Mas, o trabalho não se mede só em números. Deverá estar sempre relacionado com uma questão de posicionamento. A verdade é que nesse campo a EV também conseguiu alargar substancialmente o raio de influência. Se nas redes sociais ultrapassamos os 100 mil seguidores (aliás, muito em breve a página no Facebook da revista WINE atingirá, por si só, esse número redondo), no conjunto das ações de educação, promoção e de charme em mercados externos conseguimos reunir alguns dos mais conceituados especialistas e influenciadores de opinião. Julia Harding (Master of Wine), Dirceu Vianna Júnior (Master of Wine), Steven Spurier (autor de vários livros e consultor da revista “Decanter”), Mark Squires (provador de Robert Parker), Kim Marcus (provador “Wine Spectator”), Dias Lopes (diretor de redação da revista “Gosto”), entre outros, foram nomes que estiveram connosco em diferentes ocasiões.

Num momento em que sobre os vinhos portugueses há holofotes mediáticos com uma luz intensa, em que as exportações parecem continuar a crescer em valor, procuramos que cada ação em mercados externos seja uma oportunidade acrescida de contacto e convencimento acerca da diversidade e potencialidade dos nossos vinhos. Mais do que muitas vezes um evento, com uma duração de escassas horas, importa uma palavra, uma conversa, o estabelecimento de uma relação cordial (que muitas vezes origina uma amizade) com esses influenciadores de opinião. Mas deverá haver predisposição para o fazer, domínio sobre as temáticas a abordar, conhecimento sobre quem temos diante de nós. E essas serão certamente razões pelas quais algumas das mais reconhecidas instituições portuguesas relacionadas com o vinho – como a ViniPortugal, a Comissão Vitivinícola Regional Alentejana, o Instituto dos Vinhos do Douro e Porto e o Instituto do Vinho, do Bordado e do Artesanato da Madeira – nos selecionam para produzir programas de formação e provas internacionais de vinho.

A EV continua motivada para crescer. E o quadro especializado de colaboradores, que tem sido incansável, acredita sempre ser possível fazer mais, fazer melhor. Tal como aconteceu em 2014, neste novo ano estamos prontos a agarrar o mundo do vinho (e da gastronomia). Literalmente.


Nuno Guedes Vaz PiresWINE-A Essência do Vinho