Uns comem-se à mão, outros de faca e garfo, outros só mesmo à colherada… mas todos são servidos à beira-rio. Mais de 50 petiscos portugueses continuam disponíveis até ao próximo domingo no Cais do Sodré, em Lisboa, durante o festival TASCAS NO CAIS, que propõe ainda harmonizações com cervejas artesanais e apresentações de cozinha no palco do recinto.

A decorrer a muito bom ritmo, TASCAS NO CAIS tem convencido simples curiosos e gourmands mais exigentes, portugueses e estrangeiros das mais diversas nacionalidades, que por estes dias estão de visita a Lisboa. Uns rendem-se às pataniscas de bacalhau, outros à tiborna de sardinha, há quem não dispense a sandes de porco marinado, fumado e assado em calda e ainda quem se derreta pelo requeijão de ovelha com azeite virgem e orégãos.

Essas e outras tentações, mais de meia centena no total, são inspiradas na melhor tradição taberneira portuguesa, recriadas pelos restaurantes Cantina LX (famoso pela preservação dos sabores da grande cozinha tradicional, em particular confeções no forno a lenha), Tasca de Três (a reunião dos chefes Nuno Diniz e Nuno Barros, a que se juntam o foodie Rodrigo Meneses e alunos da Escola de Hotelaria e Turismo de Lisboa) e Taberna da Rua das Flores (petiscos de sempre polvilhados com pitadas das muitas viagens de André Magalhães pelo mundo), em funcionamento permanente no festival. O chefe Nuno Diniz decidiu, entretanto, convidar diariamente outros cozinheiros para a “tasquice”, casos de Francisco Siopa, Hugo Brito, Rui Martins e Vitor Claro.

As opções gastronómicas variam entre os 3€ e os 12€ e podem ser harmonizadas com a gama de cervejas artesanais SUPER BOCK SELECÇÃO 1927: Imperial Stout, Cascade Blond Lager, Munich Dunkel e Bavaria Weiss, particularmente elaboradas a pensar na harmonização com diferentes tipos de gastronomia.

Do programa do evento constam ainda as apresentações de cozinha ao vivo dos chefes Justa Nobre (O Nobre, Lisboa e Estoril), dia 17, pelas 21h, e André Magalhães (Taberna da Rua das Flores, Lisboa), dia 18, pelas 21h. Justa vai apresentar sopa frita de beterraba e cerveja preta, bem como uma imitação de trufas; André Magalhães vai conjugar ostras e cerveja.

TASCAS NO CAIS funciona das 12h às 24h – no último dia, dia 19, das 12h às 16h. A entrada tem um custo de 3€, com oferta de uma cerveja Super Bock Original, de segunda a sexta-feira, das 17h às 24h, e aos fins de semana, todo o dia. Nos dias de semana a entrada é gratuita, entre as 12h e as 17h.

O festival é uma organização da Super Bock e da EV-Essência do Vinho, com os apoios da Câmara Municipal de Lisboa, EGEAC – Empresa de Gestão de Equipamentos e Animação Cultural e ATL – Associação de Turismo de Lisboa.

TASCAS NO CAIS inauguram a temporada 2015 dos ENCONTROS DE GASTRONOMIA, festivais gastronómicos de verão organizados pela Super Bock e EV-Essência do Vinho, que harmonizam receituário emblemático de diferentes regiões portuguesas com a coleção de cervejas artesanais SUPER BOCK SELECÇÃO 1927. Depois de Lisboa segue-se a terceira edição de Marisco no Largo, em Setúbal (13 a 23 de agosto), a estreia de Guimarães nas Artes, em Guimarães (27 de agosto a 6 de setembro), e a quarta edição de Francesinha na Baixa, no Porto (3 a 13 de setembro). 

Redação | WINE – A Essência do Vinho