Com selo de autenticidade.

Para combater as tentativas de falsificação de vinhos de gama alta, a Fundação Eugénio de Almeida (FEA) introduziu uma novidade na nova colheita do vinho mais emblemático: o Pêra-Manca tinto 2011 chega ao mercado com selo de autenticidade. Uma imagem holográfica, incorporado na cápsula da garrafa, ajuda o consumidor a conferir a autenticidade do produto no sítio da marca.

Elaborado a partir das castas Trincadeira e Aragonez, a marca Pêra-Manca surgiu em 1990 e é engarrafada somente em colheitas especiais. A vindima de 2011 permitiu “a obtenção de um vinho bastante equilibrado e elegante, com uma frescura ímpar para o habitual na região”, destaca Pedro Baptista, enólogo da FEA. O vinho estagiou ainda 18 meses em tonéis de carvalho francês, tendo sido engarrafado em abril de 2013. O estágio em garrafa foi feito nas caves do Mosteiro da Cartuxa.

O P.V.P. praticado é de 150€

 

Redação | WINE – A Essência do Vinho