Foi a 22 de julho de 1942 que os 16 sócios fundadores da Sogrape Vinhos, liderados por Fernando van Zeller Guedes, assinaram, na Conservatória de Registo Comercial, a escritura pública para constituição da então Sociedade Comercial dos Grandes Vinhos de Mesa de Portugal e que hoje, liderada pela terceira geração da família fundadora, posicionando-se entre as empresas do setor mais relevantes da Península Ibérica.

Reza a história que a ideia de criar a Sogrape terá começado a germinar num jantar de amigos que não resistiram ao génio visionário de Fernando Van Zeller Guedes e o acompanharam na concretização do arriscado projeto de criar uma empresa produtora de vinhos, vocacionada para a exportação, em pleno período da II Guerra Mundial. Decorria então uma das mais graves crises do comércio exportador de Vinho do Porto, e o lançamento de um vinho diferente - o mundialmente reconhecido Mateus Rosé – permitiram à empresa trilhar um percurso de êxito num mercado tão competitivo.

Para Salvador Guedes, atual presidente da empresa, que partilha a gestão com os irmãos Manuel e Fernando, "são 70 anos de vida e 4 fases de crescimento”: ao avô, atribui o primeiro e importante período de lançamento do Mateus Rosé, vinho que está nas origens da Sogrape e que é atualmente vendido em mais de 120 mercados; ao pai, imputa o investimento técnico e qualitativo e o empenho nas vinhas e nas adegas; a geração a que pertence é responsável pela internacionalização da empresa, destacando-se a expansão para Argentina, Chile, Nova Zelândia e, mais recentemente, Espanha; finalmente, a quarta geração, a da filha mais velha que já trabalha na empresa, terá a missão de consolidar a distribuição e tornar a empresa cada vez mais competitiva.


Redação WINE-A Essência do Vinho