À frente da Sogevinus desde 2011, Gonzalo Pedrosa está de saída. Ao que a Revista de Vinhos já confirmou, o agora ex-diretor geral do grupo de capitais espanhóis será substituído, de modo interino, por Daniel Nomdedeu Rodal.

Galego, natural de Vigo, Gonzalo Pedrosa é engenheiro de formação. Chegou à Sogevinus após vários anos ligado à indústria automóvel e ao setor imobiliário. Abanca, grupo de capitais espanhóis que detém a Sogevinus (Cálem, Porto Barros, Burmester e Kopke são as marcas,) nomeou-o em 2011, solicitando-lhe que ajudasse a uma reestruturação que permitisse devolver a competitividade no mercado.

A Sogevinus detém 210 hectares de vinhas próprias, distribuídas por três quintas nas três sub-regiões do Douro: Bairro, Baixo Corgo; S. Luiz, Cima Corgo; e Arnozelo, Douro Superior. Opera ainda com 240 viticultores da região. Produz uma média anual de 7,5 milhões de garrafas de Vinhos do Porto e 1,2 milhões de garrafas de vinhos DOC Douro, canalizando 60% da produção a mercados externos. O volume de negócios situa-se nos 40 milhões/ano.

NGVP | Revista de Vinhos