Para celebrar os 80 anos, as Caves do Solar de São Domingos, em Ferreiros, Anadia, acabam de lançar a edição exclusiva de um espumante topo de gama, um lote de Pinot Blanc e Pinot Noir que leva no rótulo o nome do fundador da casa – Elpídio Martins Semedo – e a referência às oito décadas de existência: Elpídio 80.

Elaborado com uvas da colheita 2011, fizeram-se apenas 4.800 garrafas, que estiveram a estagiar durante 48 meses nas belíssimas galerias, cavadas na rocha, da emblemática casa bairradina (também conhecida pelas aguardentes velhas e com uma história mais recente nos vinhos tranquilos), onde estagiam permanentemente 2,5 milhões de garrafas de espumante.

Embora o Elpídio 80 seja uma edição exclusiva – o que quer dizer que o topo de gama da casa continuará a ser o Lopo de Freitas e que o Elpídio 80 é irrepetível –, Alexandrino Amorim, CEO e rosto principal de S. Domingos, revelou nesta apresentação à imprensa especializada que a marca Elpídio pretende assinalar uma viragem na gama da casa e dará nome a uma linha de espumantes “premium”, que se complementará com as referências já existentes (Cuvée e Velha Reserva).

Deste modo, as Caves do Solar de S. Domingos, que hoje disponibilizam 15 referências de espumantes, terão três gamas claramente definidas: os espumantes S. Domingos (mais acessíveis, conhecidos pela excelente relação qualidade/preço), os “premium” Elpídio e ainda o “super premium” Lopo de Freitas.

Questionado pela Revista de Vinhos, Alexandrino Amorim confirmou-nos que as Caves do Solar de S. Domingos estão francamente apostadas em aproveitar a efeméride dos 80 anos – e, em concreto, o lançamento exclusivo do Elpídio 80 – para um reposicionamento no mercado e na perceção dos consumidores. As caves de Ferreiros vão continuar a apostar na oferta de espumantes caracterizados pela relação preço/qualidade – e sempre com estágios mínimos em garrafa (antes do chamado “dégorgement”) de dois anos – mas querem ser conhecidas também pela produção de espumantes “premium” e “super premium”. Daí o lançamento deste Elpídio 80, da criação da gama Elpídio e da aposta (que tem sido muito bem-sucedida, sublinhe-se) no excelente e distinto Lopo de Freitas – que foi buscar o nome ao sogro de Alexandrino Amorim, pai de Eugénia Freitas.

As Caves do Solar de S. Domingos são há longas décadas conhecidas pelas aguardentes – com justo destaque para a Bagaceira “São Domingos”, produzida em alambiques próprios e que é uma histórica líder de mercado – e aposta também na produção de vinhos tranquilos, com marcas como São Domingos, Lopo de Freitas, Quinta de S. Lourenço e a mais recente “estrela da companhia”, Volúpia, um vinho branco de Sauvignon Blanc, Chardonnay e Maria Gomes que tem percorrido um caminho de progressiva afirmação junto dos consumidores e da crítica especializada.

Fundadas em 1937, as Caves do Solar de São Domingos inauguraram em 2006 um centro de vinificação que permite acolher mil toneladas de uvas provenientes de propriedades próprias e de viticultores que trabalham em parceria com a empresa. 

Luís Costa | Revista de Vinhos