O Chryseia 2015 foi esta terça-feira apresentado, no Porto. O vinho, que resulta da parceria entre o enólogo de Bordéus Bruno Prats e a família Symington, a partir da emblemática Quinta de Roriz, revela nariz de cedro e de caruma, balsâmico e alguma esteva, cereja vermelha e mirtilo. Ainda bastante jovem e com poder de evolução, tem a estrutura envolvida por uma frescura imensa, que o torna muito elegante e profundo. 

O PVP do vinho é de 50,00€ e o lançamento, com imprensa especializada, aconteceu no restaurante Antiqvvum, estrela Michelin do Porto. Para harmonizar com o menu de degustação confecionado pelo chefe Vítor Matos (em cinco etapas: snacks; pregado do Atlântico e ervilhas; pombo Royal e rabo de vitela Maronesa; queijo de Azeitão e queijo Serra da Estrela; chocolate e cerejas de Resende), estiveram ainda mais vinhos de Bruno Prats extra Douro. 

O chileno Sol de Sol Chardonnay 2012, um branco muito sério e francamente bem conseguido, e o bordalês Clos de Estournel 1986, um tinto de tom granada e já cheio de notas de tabaco, cogumelos e fumados, mas ainda em grande forma e com prova bem concretizada, resultado de um lote de Cabernet Sauvignon (60%), Merlot (38%) e Cabernet Franc (2%). O derradeiro capítulo, o da sobremesa com chocolates, deu palco ao Quinta de Roriz Porto Vintage 2000, em muito bom momento.

José João Santos | Revista de Vinhos