Alvarinho, Verdelho, Touriga Nacional e Tinta Barroca, quatro castas nativas portuguesas, constam do lote das 10 variedades que o Instituto Francês da Vinha e do Vinho (IFV) permite serem agora plantadas e testadas pelos viticultores do país.

A conclusão resulta de vários anos de investigação e a decisão do IFV é justificada, entre outras razões, pela necessidade de os vinhos franceses se adaptarem à evolução dos mercados internacionais. Além das quatro variedades mencionadas, as restantes são Arvine, Parellada, Nebbiolo, Pinotage, Calabrese e Saperavi.

Redação | WINE - A Essência do Vinho