Começou por trabalhar naquela que era a tasca dos pais, em 1948. Anos volvidos, já a liderar a cozinha, ajudou a posicionar a gastronomia tradicional alentejana como referência portuguesa. Gabriel Fialho morreu domingo, vítima de doença cardíaca, aos 77 anos.

Évora, o Alentejo e a cozinha tradicional portuguesa estão de luto com a notícia, não fosse Gabriel um dos obreiros do sucesso do restaurante Fialho e, principalmente, um dos grandes defensores e mentores dos produtos alentejanos e da gastronomia da região. Conquistou várias distinções ao longo dos anos, foi reconhecido como um percursor em muitos aspetos e serviu de inspiração a novos valores. Estudou na Suíça e com os irmãos, Amor e Manuel, ajudou a escrever um capítulo importante na história da gastronomia portuguesa.

Aos familiares e amigos, a revista WINE - A Essência do Vinho expressa as mais sinceras condolências.

Redação | WINE - A Essência do Vinho