A China está a tornar-se um gigante no vinho e há mesmo quem acredite que nos próximos anos possa invadir o mercado mundial. Em termos internos, até 2017 o mercado chinês deve apresentar um crescimento em valor de 7,6% e em volume de 5,7%.

As estimativas são avançadas pela Canadean, consultora internacional de estudos de mercado, muito focada em bebidas e produtos alimentares. Na análise aos dados obtidos, a consultora sublinha que o crescimento em valor deve-se à procura e aceitação do mercado chinês por vinhos premium, sinal de uma crescente cultura vínica dos consumidores. Todavia, importa selecionar canais certos de distribuição, dado que a contrafação é um dos perigos reais do mercado chinês. 

Em 2012, quase metade da venda de vinhos na China fora realizada “on trade”, ou seja, em restaurantes, bares e wine bars. Lojas especializadas, hiper e supermercados significaram, no conjunto, cerca de 25% das vendas - essas grandes superfícies comerciais apresentaram o menor crescimento dentro do “off trade”.

Redação | WINE – A Essência do Vinho