O segredo estará no molho e na integridade dos ingredientes. Uns preferem-na com ovo e batata frita, outros mantêm-se fiéis ao tradicional pão bijou. A confeção termina com o abraço do molho aveludado ao queijo derretido, que entretanto já envolveu o bife, a salsicha e a linguiça frescas. Tem sido assim nos últimos 60 anos e já a partir do próximo dia 3 de outubro a francesinha volta a ser celebrada no coração da cidade do Porto, na Praça D. João I, na segunda edição do “FRANCESINHA NA BAIXA”. O evento será acompanhado pela Super Bock, ideal para harmonizar com francesinhas, e uma nova cerveja especial, perfeita para combinar com os sabores de outono, será lançada sob a chancela Selecção 1927.

Durante 11 dias, até 13 de outubro, portuenses e visitantes da Invicta poderão apreciar a iguaria tripeira que o popular sítio de Internet “AOL Travel” elegeu como uma das 10 melhores sanduíches do mundo e que o jornal brasileiro “O Estado de São Paulo” considerou de degustação obrigatória, advertindo que “ir ao Porto e não saborear uma francesinha equivale a visitar Roma e não ver o Papa”.

“FRANCESINHA NA BAIXA” reúne cinco das mais emblemáticas cervejarias do Porto: BB Gourmet, Café Santiago, Capa Negra, Cufra e Porto Beer. Todas apresentarão propostas de francesinhas, a 8€, 10€ e 12€. Entradas e sobremesas completam o menu. 

Tal como na anterior edição, o evento vai ainda desafiar conceituados chefes de cozinha a reinterpretarem a francesinha, aguardando-se criações com fortes pitadas de criatividade. Música ao vivo e animação completam a programação, detalhada online, no sítio www.supergastronomicos.com

E porque os verdadeiros apreciadores de francesinha não dispensam a companhia de uma boa cerveja, a SUPER BOCK vai lançar no festival uma nova cerveja artesanal da coleção “Super Bock Selecção 1927”. Trata-se do mais recente elemento de uma família já constituída pela Imperial Stout e a Premium American Lager. A mais recente criação dos mestres cervejeiros da Unicer irá proporcionar novas experiências de degustação e harmonização. As cervejas artesanais, tais como as Super Bock de sempre, estarão disponíveis nos beer bars que a marca terá em funcionamento contínuo no evento.

“Queremos reforçar a ligação da SUPER BOCK à gastronomia, transmitindo aos portugueses que as nossas cervejas, incluindo as novas artesanais da Selecção 1927, têm uma elevada capacidade de harmonização com os mais diversos tipos de cozinha. No caso específico da francesinha, a cerveja é por tradição a bebida eleita para acompanhar esta iguaria que se afirmou como um dos principais cartões de visita da cidade do Porto. Combinamos, por isso, o melhor de dois mundos, dois símbolos que dizem particularmente muito a esta cidade”, refere João Esteves, diretor de marketing cervejas da UNICER.

Nuno Pires, diretor da EV - Essência do Vinho, parte otimista para a segunda edição do “FRANCESINHA NA BAIXA”, tendo como referência o sucesso alcançado na estreia: “No ano passado o evento registou mais de 15.000 visitantes. Sabemos que a fasquia está elevada, mas o conceito do festival, as cervejarias convidadas e o nosso parceiro na organização permitem-nos acreditar que esta segunda edição voltará a ser bem-sucedida, conquistando os portuenses e quem está de visita à cidade. A francesinha é um ícone do Porto e o Porto é hoje uma cidade que reúne todas as condições para também afirmar o notável património gastronómico que possui”. 

“FRANCESINHA NA BAIXA” é uma organização da Super Bock e EV - Essência do Vinho, com o apoio da Câmara Municipal do Porto.

Redação | WINE - A Essência do Vinho