Mais de 18.000 pessoas visitaram o “FRANCESINHA NA BAIXA”, evento gastronómico que decorreu nos últimos 11 dias na Praça D. João I, no Porto. O balanço é manifestamete positivo, dado que ultrapassa por larga margem as 15.000 visitas registadas na edição de estreia, no ano passado.

“Terminada esta segunda edição do ‘FRANCESINHA NA BAIXA’ parece-nos justo salientar que a cidade do Porto acaba de ganhar um novo festival gastronómico no calendário anual de eventos, tendo por base um dos ícones da cozinha popular da cidade, a francesinha. O acréscimo de visitantes alcançado face à primeira edição prova o sucesso do conceito do ‘FRANCESINHA NA BAIXA’ e deixa-nos, enquanto organizadores, muito satisfeitos”, refere Nuno Pires, diretor da EV - Essência do Vinho, empresa que em conjunto com a Super Bock organiza o evento.

Nesta segunda edição, o “FRANCESINHA NA BAIXA” passou a integrar os festivais “SUPER GASTRONÓMICOS” promovidos pela EV e a Super Bock, com o objetivo de realçar o trabalho de restaurantes e chefes de cozinha portugueses em harmonização com a cerveja preferida dos consumidores nacionais.

“A cerveja reúne todas as características para também afirmar-se à mesa dos consumidores. A Super Bock tem procurado enfatizar essa possibilidade e por isso lançou  as cervejas artesanais Super Bock Selecção 1927, incluindo a nova Munich Dunkel, oficialmente apresentada durante o ‘FRANCESINHA NA BAIXA’. A recetividade às cervejas artesanais foi muito significativa ao longo do evento, o que acaba por demonstrar a pertinência da aposta neste segmento”, sublinha João Esteves, diretor de marketing da Unicer.

Ao ritmo de 12 horas diárias, o “FRANCESINHA NA BAIXA” apresentou cinco das mais conceituadas cervejarias da cidade: BB Gourmet, Café Santiago, Capa Negra, Cufra e Porto Beer, que totalizaram cerca de 20 propostas diferentes de francesinhas - de carne assada, com bife, de linguiça de porco preto, com vitela fumada, com camarão, de carnes brancas, vegetariana, com e sem ovo, “especial”, em “pão de cruz”, entre outras opções.

No final dos 11 dias do evento foram consumidas 17.627 francesinhas e 5.400 litros de cerveja – das Super Bock de sempre às cervejas artesanais Super Bock Selecção 1927 Munich Dunkel, Imperial Stout e a Premium American Lager.

O “FRANCESINHA NA BAIXA” desafiou ainda chefes de cozinha a reinterpretarem a iguaria, elaborando francesinhas de autor com a respetiva dose de criatividade. Hélio Loureiro e Nuno Inverneiro surpreenderam com propostas arrojadas e tentadoras, como francesinha em bolo de caco, francesinha com queijo da ilha de São Jorge, entre outros ingredientes de primeira grandeza.

“FRANCESINHA NA BAIXA” é uma organização da Super Bock e EV - Essência do Vinho, com o apoio da Câmara Municipal do Porto. Em breve, a Super Bock e a EV - Essência do Vinho irão anunciar os novos capítulos dos festivais “SUPER GASTRONÓMICOS”.


Redação | WINE-A Essência do Vinho