A Comissão Vitivinícola Regional (CVR) do Tejo acredita que os vinhos da região possam significar 3,5 milhões de euros em faturação para a China, num prazo de dois anos.

A previsão, que ultrapassa um milhão de litros comercializados, é sustentada na avaliação que a CVR Tejo faz de um mercado que para os vinhos da região apresentou um crescimento de 56%, de 2011 para 2012, tendência de crescimento que se manteve no primeiro semestre deste ano, embora em percentagem mais singela (cerca de 4% de crescimento face a período homólogo anterior). A China representa na atualidade o segundo mercado de exportação para os vinhos do Tejo, um dos motivos pelos quais a CVR decidiu apostar na representação na “Hong Kong International Wine and Spirits Fair”, que se realiza entre os próximos dias 7 a 9. No total, 14 produtores do Tejo viajam com a CVR.

“O nosso grande objetivo é aumento o número de produtores que exporta para este mercado e também fazer com que os que já lá estão presentes reforcem os valores de exportação, assim como o preço médio dos vinhos. É nessa estratégia que temos vindo a apostar”, explica José Pinto Gaspar, presidente da CVR Tejo.

Redação | WINE – A Essência do Vinho