A Federação Nacional das Adegas Cooperativas de Portugal (Fenadegas), que representa 56 cooperativas e três uniões de cooperativas, vai exigir a revisão das medidas de incentivo ao investimento na vinha e o fim de tributação de 75% aos subsídios para investimento na agricultura.

Em comunicado, a Fenadegas explica que propõe, em contrapartida, a aplicação de 20% a estes subsídios, coeficiente idêntico ao do subsídio à exploração. A reivindicação surge na sequência da aprovação do Orçamento de Estado para 2014, na Assembleia da República, documento que a estrutura associativa considera conter medidas “lesivas do interesse dos viticultores e investidores”. 

“Tendo em conta a atual situação económica e financeira vivida em Portugal, os subsídios ao investimento na agricultura são um forte incentivo à produtividade, tendo como objetivo principal a reestruturação do tecido empresarial e a manutenção das boas condições agrícolas e ambientais. Assim, a Fenadegas exige a revisão da tributação deste apoio aos produtores que se insiram no regime simplificado, ou seja, empresários cujo montante anual ilíquido de rendimentos seja inferior a 150.000€”, acrescenta.

Redação | WINE - A Essência do Vinho