Depois de a China ter iniciado, em julho, investigações anti-dumping e anti-subvenções sobre as importações de vinhos da União Europeia (UE)para a China, as autoridades europeias e chinesas chegaram finalmente a um acordo que evitará a adoção de quaisquer medidas de defesa comercial por parte da China contra os vinhos importados da UE.

De acordo com o comunicado divulgado pela ACIBEV - Associação dos Comerciantes e Industriais de Bebidas Espirituosas e Vinhos, a retirada da queixa por parte da indústria chinesa é parte do acordo business-to-business entre a UE e a indústria chinesa de vinho, representadas pelo Comité Vins (CEEV) e pela CADA respetivamente, com foco na cooperação técnica alcançada por ambas as organizações, em 18 de Março, após uma série de reuniões entre as duas associações. Este acordo tem como objetivo explorar formas viáveis de melhorar a crescente cooperação entre os setores do vinho de ambas as partes para o benefício das empresas vitivinícolas e dos amantes do vinho na China e na UE.

Jean Marie-Barillère, presidente do CEEV, declara-se "muito satisfeito" com a conclusão deste processo, já que "os exportadores serão capazes de prosseguir as operações num mercado que é estratégico para os vinhos europeus, em concorrência leal entre vinhos nacionais e importados de países terceiros". 


Redação | WINE-A Essência do Vinho