A Quinta do Vesúvio está no universo da família Symington há precisamente 25 anos. É responsável por um terço das vendas de Vinho do Porto das categorias especiais. E os seus 140 hectares de vinha originam alguns dos mais procurados Vintages de Quinta, de que é exemplo o novíssimo Quinta do Vesúvio 2012, acabado de lançar.

 

Lote de Touriga Nacional (60%), Touriga Franca (25%), Tinta Amarela (10%) e Sousão (5%), “desenhado” pelos enólogos Charles Symington e Mário Natário, este vinho honra os pergaminhos dos Vintage Quinta do Vesúvio (vinhos delicados, sem arestas, aveludados, com uma doçura muita característica) e revela aromas predominantes de amora madura da Touriga Nacional, calibrados pela mineralidade e perfume floral conferidos pela Touriga Franca.

Relembre-se que o ano de 2012 foi um ano muito seco no Douro, quase sem registo de precipitação entre os meses de janeiro a março. E as condições de seca voltaram no verão. Como enfatizou Charles Symington na apresentação dos Vintages de Quinta 2012, que decorreu nas Caves Graham’s, em Vila Nova de Gaia, a produção desse ano foi muita baixa, de apenas 960 gramas de uva por videira, proporcionando uma elevada concentração. Mas com tão baixo rendimento das vinhas – e o Douro apresenta alguns dos rendimentos mais baixos do mundo –, não será de espantar que o preço de venda ao público deste Quinta do Vesúvio 2012 venha a aproximar-se da fasquia dos clássicos Vintage 2011, no caso em apreço com um PVP na casa dos 75€.

Nesta apresentação provaram-se outros vinhos, com destaque para o Quinta do Vesúvio Porto Vintage 1995 (vinho personalizado com notas marcantes de iodo e rosmaninho) e Capela da Quinta do Vesúvio Vintage 2007, cujos 30% de Sousão lhe conferem uma interessante originalidade.

A prova dirigida por Charles Symington terminou com um almoço no excelente restaurante “Vinum” das Caves Graham’s, que serviu para apresentar o branco Altano 2013. Trata-se de um vinho de comprovada relação qualidade/preço, na casa dos 4€,cujo nariz remete para os aromas da casta Moscatel mas que depois surpreende na boca com imensa frescura e intensa mineralidade.

Luís Costa| WINE - A Essência do Vinho