É um dos grandes vinhos portugueses, que algum modo (injustamente) vive à sombra do mais famoso tinto do país, o Barca Velha. Mas, o Casa Ferreirinha Reserva Especial merece todas as honras, como o comprova a 16ª edição que acaba de ser apresentada.

A colheita 2007 – lançada sete anos após a vindima na Quinta da Leda, Douro, algo cada vez mais raro no universo do vinho – revela um cor quase opaca, frutos vermelhos maduros, especiarias, balsâmicos e tabaco, confirmando-se como um vinho com enorme estrutura, taninos assertivos, acidez no ponto, pimenta, canela e um final muito longo. Desta edição foram produzidas 33.000 garrafas, que começam por ficar disponíveis junto dos sócios do “Clube Reserva 1500”, estando em novembro nas prateleiras de lojas e garrafeiras. O PVP ao consumidor deverá oscilar entre os 120€ e os 150€.

O enólogo Luis Sottomayor foi o cicerone do lançamento do novo Reserva Especial, no Palácio dos Marqueses de Fronteira, em Lisboa, num momento também aproveitado para uma prova vertical de algumas colheitas anteriores, numa viagem até 1986. A estreia é mais longínqua, data de 1960, pelas mãos do eterno Fernando Nicolau de Almeida, o também criador do mítico Barca Velha.

Nuno Guedes Vaz Pires | WINE - A Essência do Vinho